Na pequena cidade de Thurso, surfistas se arriscam em ondas com enormes pedras de gelo para surfar nas melhores águas geladas da Europa.

Foto: Matt Ham

Surfar na Escócia não é para os fracos. A natureza faz questão de cuidar bem disso. As ondas só são decentes durante o inverno, e mesmo assim só é possível surfar por um curto período de tempo onde há luz do dia. Vá surfar no norte da Escócia e você será obrigado a suportar a água congelante, a neve e os ventos fortíssimos, enquanto também tem que desviar dos blocos de gelo que tendem a se aproximar de você.

A pequena cidade de Thurso possui a melhor onda que quebra pra direita da Europa e, apesar de sua disposição climática, conseguiu atrair um grande grupo de surfistas. O esporte tem transformado a cidade – uma vez famosa somente pela agricultura e por uma usina nuclear – para um lugar onde aqueles que conseguem enfrentar o frio são recompensados com ondas vazias.

Mark Boyd é um surfista assíduo das ondas congelantes do norte da Escócia. Eu conversei com ele sobre como a área tem se transformado.

Mark Boyd. Foto: Matt Ham.

Como e quando o surf começou na Escócia?
O surf começou na costa leste da Escócia, em meados dos anos 1960, com pequenos grupos de surfistas sendo formados ao redor de Fraserburgh, Aberdeen e Edimburgo.

Andy Bennetts, de Edimburgo, e seus amigos Stuart Crichton e Ian Wishart achavam que eram os únicos surfistas do país quando, em setembro de 1968, partiram para Aberdeen para testar a nova prancha de Andy.
Quando eles chegaram em Aberdeen, perguntaram a um homem no pavilhão da praia se ele podia cuidar da sua prancha por um tempo, e se surpreenderam ao descobrir que o homem já estava guardando a prancha de outro surfista – o local George Law, que já surfava lá desde 1967.

 

Placa na praia de Thurso. Foto: Matt Ham. (Tradução: Contaminação radioativa sob a forma de partículas metálicas foi encontrada nesta praia. As partículas radioativas não podem ser identificadas a olho nú)

Você pode me falar sobre a área de Thurso?
Eu cresci no campo, perto de uma pequena vila de pescadores. A pesca e a agricultura são as principais atividades da região. Hoje eu moro em Thurso, uma cidade com uma média de 10.000 pessoas, onde a usina nuclear Dounreay Nuclear Power Plant emprega grande parte da população.

Quão fria é a água?
O inverno vai de dezembro a fevereiro, eu acho, mas a época de surf vai do fim de setembro até o começo de abril. A média da temperatura do mar pode chegar a 6°C, mas quase sempre estamos surfando perto dos rios com gelo e neve derretida, então a temperatura nessas baías pode ser muito mais baixa. Somando com a sensação térmica abaixo de 0°C e o vento congelante, fica realmente muito frio.

Às vezes, parece que o mar está até com vapor, porque a névoa fica muito espessa, e você não consegue ver o mar nem do estacionamento. Quando os rios congelam, os blocos de gelo que quebram e flutuam podem ser realmente perigosos.

Como é a luz do dia?

No final do inverno começa a clarear as 9:00, e a escurecer as 15:30. Mas quando temos a sorte de pegar umas ondas no verão é bem legal pois podemos surfar quase a noite toda.

Foto: Matt Ham

Como é a vida de um adolescente que cresce nessa região?
Os que não são muito chegados em futebol, costumavam ficar em abrigos de ônibus, congelando e bebendo Buckfast. O nordeste da Escócia tem uma péssima reputação por causa das drogas, particularmente um alto número de dependentes de heroína. É um contraste muito estranho, considerando quão bonitos e pitorescos alguns lugares são. Mas, para ser honesto, durante a minha adolescência eu nunca usei drogas – acho que estava muito ocupado surfando. Surfar na Escócia definitivamente afasta esse tipo de comportamento.

Quão acessível é o surfe para as crianças?

A melhor época para surfar, infelizmente, é no inverno – o que significa temperaturas congelantes, neve e temporais. Então o progresso para aprender a surfar é lento, particularmente com os dias durando tão pouco; ou seja, surfar depois da escola não é uma opção. E as ondas são grandes e frias. Não são nem um pouco convidativas.
Você também precisa de um wetsuit muito bom, gorro, botas, luvas para o frio e uma prancha. É bem caro, especialmente quando esses wetsuits precisam ser trocados regularmente para conseguirem segurar o calor, ou se você está em fase de crescimento. É muito difícil aprender e é necessária muito persistência. Eu demorei anos! E os meus wetsuits eram sempre velhos, usados e horríveis, eu estava sempre congelando. Eu só descobri isso quando comprei um novo.
Também tem outro problema: se você é muito novo para ter um carro você fica muito limitado nos lugares que você pode surfar. Mas quando você supera todos esses empecilhos, o surf te oferece um estilo de vida, uma oportunidade, um motivo para viajar e um grupo de amigos ao redor da Escócia.

Foto: Matt Ham.

Como você ia à praia quando era mais novo?
Eu costumava ir caminhando – era muito frio e cansativo, já que na volta eu tinha que subir a colina com todo o meu equipamento. Eu morava perto do mar, mas o local que a gente surfava era na extremidade da praia, bem no final, então eu tinha que fazer bastante esforço pra chegar. Quando o frio era muito forte a minha avó costumava me levar e me pegar de carro. Quando as ondas estavam muito fortes eu pedia pra ela sentar no carro e esperar, pra ter certeza que eu estava bem, já que eu tinha medo e estava sozinho.

Alguma vez o frio te fez correr risco de vida?
Risco de vida eu acho que não, mas teve vezes que os meus dedos ficavam tão gelados na caminhada de volta pro carro, mesmo usando luvas de borracha, que eu achei que eles nunca mais funcionariam; e quando eles voltavam a funcionar a dor era horrível. Você só precisa saber que quando começa a passar muito frio, tem que sair da água, pois é nessa hora que você começa a cometer erros.

Foto: Dave Schlossbach

Existe muito localismo?
Como qualquer lugar do mundo que você vá surfar, você precisa respeitar para ser respeitado, e não existem muitos lugares com ondas dessas que você não ache um certo grau de localismo. A maioria dos lugares de surf de qualidade da Escócia tem os locais que surfam lá quase todo dia; então se você é um visitante você precisa respeitar as orientações habituais de etiqueta que são seguidas no mundo inteiro.

A maioria dos surfistas escoceses são pessoas acolhedoras, mas isso não significa que você possa abusar. Se você pega Thurso-East como exemplo, você provavelmente verá os mesmos rostos na maioria das melhores ondas; e se existe um propósito para o localismo, na minha opinião, é pra não desperdiçar as ondas. Se os locais vêm que você está sendo respeitoso, esperando pela sua vez, sem perder ou desperdiçar ondas, você vai conseguir pegar umas das melhores ondas da sua vida, rodeado de um grupo de gente incrível. Faça o contrário e os caras não pensarão duas vezes para gritar “Cai fora!”.

 

Matéria retirada de Vice Australia e traduzida por Red Nose.